quinta-feira, 4 de junho de 2009

para ive (que olho daqui da minha janela)


gosto do passo parado aterrado preto encantado de menina mulher
fincada na terra com a cabeça no azul do céu
iludindo esquinas
calçada em seu fundo negro inalcançavel
silêncios femininos
trocas sutis de beijos amanhecidos
dias de festas acordados ao meio dia de um dia claro de outono

ive era a moça que calçava o passo do dia seguinte
e esperava o sol na janela
com uma mão que balaçava o vento
segurava um vício declarado
a fumaça de um cigarro ainda não fumado

os pés cerrados ainda calçavam a noite passada
as asas em formação naquele corpo feminino
a janela era estado do mais novo vir a ser

um sorriso as meninas e seus pés de sapatos
que as levam além
dos olhares entre as cortinas
daquela sala vazia

4 comentários:

Violet Baudelaire disse...

Quantas palavras bonitas. E tornam-se mais profundas em um dia como hoje pra mim. Hoje é um dia de cinza, cinza intenso.
Um instante quase triste, um silêncio feminino.
Gostei muito de tudo.
E agora eu sei o seu nome!
Um beijo.

Ive disse...

Que loucura!

Eu (Ive) fiz esse comentário...Bem, não entendo nada sobre o universo dos blogs...

Flávia Lorenzi disse...

o que aconteceu?
vc é a moça de cima tb?
tb nao entendi...
bjs

Ive disse...

Também não sei o que aconteceu...
Não sei quem é Violet Baudelaire...
Bizarro.
Um beijo.
Ive.